INÍCIO SOBRE LITERATURA MÚSICA FOTOGRAFIA BLOG CONTATO SOCIAL
GÉRSON VAGNER G V
Sue Real

E o enredo, de tão bendito, se passa por inaudito,
pois é teu e meu somente, só agora ele é escrito.

EU AMO

Por que sobre minha vida é isso...
Isso é tudo...

me by her
Artista brasileiro, nele presente desde a infância o verso. Subjetivo, existencial, imaturo e indiscriminado, a liberdade em amar o que talvez não devesse ser amado e odiar o que, de igual forma, talvez não devesse ser odiado, produziu um eixo fundamental no monólogo poético registrado no primeiro livro em infantes versos biográficos (O Verso Não Cantado e O Canto Não Ouvido, 2006). Obviamente que, tal qual o amor e o ódio, muito do que se viu ali fora apenas reações ao acaso.

Porém, um pouco mais maduro e um tanto inconsequente, vê-se o exercício de uma pitada simbólica de ousadia artesanal ao expor certa transição do verso para a prosa em uma edição autoral (Menos Síncopes, 2008).

Assim como a mudança geográfica (bem novo, ao seis meses de idade), do interior do Rio de Janeiro para o interior do Paraná, os versos trataram de ritualizar uma dança por entre outras artes ainda na adolescência, e o tempo auxiliou no esculpir/lapidar das composições musicais, da fotografia e da pintura.

Dos três rios para a terra das muitas águas, o rio nas veias da terra seca da carne do artista tratou de estender um manto cheio de vida e produção com a assessoria de Sueleynn Baptista, amiga esposa.
LITERATURA

O QUE EU PUDE ESCREVER

Se eu escrevo, eu eternalizo minhas palavras;
então eu vou, voando.

Milagre

Hoje, quando olhei
pela janela do ônibus,
vi uma coisa um tanto estranha...
uma pessoa estava feliz,
e eu vi isto em seus olhos...

29/05/2003
in: Jornal Letras do Oeste nº3, 2004
Senha

Símbolo sonoro que ecoa sua voz
nas imprescindíveis paredes da minh'alma.
Saberão decifrar quando for preciso...

17/06/2004
in: O Verso Não Cantado & O Canto Não Ouvido, 2006
Na Tarde de Todos os Dias

Paira a dúvida.
Paira a certeza.
Paira a túrgida
imagem da beleza.

Habito no deserto
do que chamo ser.
Caminho incerto
em cada entardecer.

Mas tenho o alvo
de mim superior,
que é marcar um trato
no meu interior.

Então entendo;
vivo;
e vou vivendo.

20/12/2007
in: Menos Síncopes, 2008
Quando Tudo

Quando tudo já se passou
e vejo a hora de me esconder
sinto a presença de mim mesmo
a tentar se intrometer.

Quanto tudo já se passou
e vejo que há muito me olvidei
de tudo o que achava verdadeiro,
e com isso me questionei.

Quanto tudo já se passou
e vejo que sozinho estou,
saio coração a dentro
e sinto o que se mortificou.

19/02/2008

MÚSICA

O QUE EU PUDE CANTAR

Se eu canto, eu passo a ouvir chuvas;
então eu fico um pouco mais onde estou.


EM BREVE


FOTOGRAFIA

O QUE EU PUDE VER

Se eu vejo eu contemplo;
então eu continuo lá por mais um tempo.


Training
Just thinking
Moving on
Somewhere
Me and Her
Sad but Happy inside
Tired
Just Me!

BLOG
segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

No ar! Novinho!

Pronto!

Após alguns meses trabalhando na nova edição do website, aqui está ele com alguns pequenos detalhes para serem ajustados.

Viu algum erro ou problema? Não deixe de nos comunicar!

Acompanhe também as novidades através das redes sociais.

Que 2018 seja um ano espetacular e cheio de desafios!

Este site, GérsonVagner.com, pode utilizar cookies e/ou web beacons quando um usuário tem acesso às páginas. Os cookies que podem ser utilizados associam-se (se for o caso) unicamente com o navegador de um determinado computador, podendo ser configurado pelo usuário.

CONTATO